• Em até 6x sem juros no cartão*
0
Seu carrinho está vazio
  • I-Juca-Pirama e Os Timbiras
I-Juca-Pirama e Os Timbiras
Sebo
-50%

I-Juca-Pirama e Os Timbiras

Ref: 97885254068661
Avalie o Produto
R$ 9,95
Em até 1x sem juros
R$ 19,90
Pix
R$ 9,65
-3%
no PIX
Não sei o meu CEP
Produto indisponível!Podemos avisar você quando estiver disponível?

Descrição do produto

APRESENTA PEQUENOS SINAIS DE USO, MAS QUE NÃO COMPROMETEM A LEITURA E A QUALIDADE DO PRODUTO VENDIDO.

 

Em I-Juca Pirama, poema épico-dramático, encontramos a trajetória da recuperação moral de I-Juca Pirama frente a seu pai e a tribo dos Timbiras. Recusando a morte em prol do pai velho, cego e frágil, I-Juca Pirama, agora, precisa recuperar a fama de herói, daquele "que é digno da própria morte", como, em tupi, orienta o seu próprio nome.

"Gonçalves Dias", escreveu José de Alencar, "é o poeta nacional por excelência: ninguém lhe disputa na opulência da imaginação, no fino lavor do verso, no conhecimento da natureza do Brasil e dos seus costumes selvagens".

De fato, nenhum outro autor incorporou em tal grau o sentimento do índio brasileiro e buscou, através da poesia, sua real feição – uma vocação que se consagra em I-Juca Pirama e Os timbiras, estupendos e famosos cantos à dignidade e ao destemor de nossos ancestrais.

 

SOBRE O AUTOR

Poeta, professor, crítico de história, etnólogo. Nasceu em Caxias, MA, em 10 de agosto de 1823, e faleceu em um naufrágio, no baixio dos Atins, MA, em 3 de novembro de 1864. É o patrono da Cadeira n. 15, por escolha do fundador Olavo Bilac.

Era filho de João Manuel Gonçalves Dias, comerciante português, natural de Trás-os-Montes, e de Vicência Ferreira, mestiça. Perseguido pelas exaltações nativistas, o pai refugiara-se com a companheira perto de Caxias, onde nasceu o futuro poeta. Casado em 1825 com outra mulher, o pai levou-o consigo, deu-lhe instrução e trabalho e matriculou-o no curso de latim, francês e filosofia do prof. Ricardo Leão Sabino. Em 1838 Gonçalves Dias embarcaria para Portugal, para prosseguir nos estudos, quando faleceu o pai. Com a ajuda da madrasta pôde viajar e matricular-se no curso de Direito em Coimbra. A situação financeira da família tornou-se difícil em Caxias, por efeito da Balaiada, e a madrasta pediu-lhe que voltasse, mas ele prosseguiu nos estudos graças ao auxílio de colegas, formando-se em 1845. Em Coimbra, ligou-se Gonçalves Dias ao grupo dos poetas que Fidelino de Figueiredo chamou de “medievalistas”. À influência dos portugueses virá juntar-se a dos românticos franceses, ingleses, espanhóis e alemães. Em 1843 surge a “Canção do exílio”, um das mais conhecidas poesias da língua portuguesa.

Características

Características Gerais

ISBN
9788525406866
Número de Páginas
112
Idioma
Português
Editora
L&PM
Autor
Gonçalves Dias
Edição
Edição de bolso
Gênero
Literatura Clássica Brasileira / Ficção / Poemas, poesias
Acabamento
Livro de bolso
Ano da Edição
2018
Dimensões
17.65 x 10.8 x 0.7 cm

Produtos Relacionados

Avaliações do produto

Ei, esse produto ainda não foi avaliado!

Conte para todos o que você achou dele.

Cookies
X

Este site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar navegando, você aceita nossa Política de Privacidade.