• Frete grátis em compras acima de R$150,00
  • Em até 6x sem juros no cartão*
Ícone sacola
0
Seu carrinho está vazioSeu carrinho está Vazio
  • O ano nu
O ano nu
-4%

O ano nu

Ref: 97885732668561
Avalie o Produto
R$ 69,00
Em até 3x sem juros
R$ 72,00
Pix
R$ 66,93
-3%
no PIX
Não sei o meu CEP
Produto indisponível!Podemos avisar você quando estiver disponível?

Descrição do produto

O ano nu, de Boris Pilniák (1894-1938), tem posição singular entre as narrativas que procuram captar, no calor da hora, a atmosfera caótica que marca os primeiros anos da Revolução Russa. Publicado em 1922, este livro transcorre num vilarejo à beira das estepes orientais, onde acompanha o declínio da nobreza rural e a ascensão dos camponeses.

Com seus ciclos e repetições, a natureza tem aqui papel de destaque, conferindo à obra um andamento que escapa aos limites do romance tradicional. O resultado é uma forma literária nova, que ― como nota Georges Nivat no posfácio ― está próxima das experiências do cinema de vanguarda de Dziga Vertov e Serguei Eisenstein.

Tal capacidade inventiva se reflete também na linguagem de O ano nu, repleta de arcaísmos, onomatopeias, refrões e citações de crônicas antigas. Um desafio enfrentado à altura pela tradução rigorosa e criativa de Lucas Simone.

 

SOBRE O AUTOR

Boris Andriêievitch Vogau nasceu em 1894 em Mojáisk, nos arredores de Moscou. Sua carreira literária tem início em 1915 quando, sob influência de Andrei Biéli e Aleksei Riémizov, começa a publicar contos e artigos em periódicos, e adota o pseudônimo Boris Pilniák. Com a Revolução de Fevereiro, passa a trabalhar para o Governo Provisório, motivo pelo qual chega a ser preso pelos bolcheviques em Outubro. Em 1918 e 1920 publica duas coletâneas de contos que chamam a atenção de Lunatchárski e Górki, e possibilitam que o autor passe a viver apenas da literatura. Em 1922 é publicada sua obra-prima, O ano nu, a inventiva crônica do impacto da Revolução em um povoado rural no ano de 1919, que ganha elogios inclusive de Trótski. Em 1926 Pilniák causou verdadeiro escândalo com o “Conto da lua não extinta”, baseado na morte de Mikhail Frunze, um comandante do Exército Vermelho. Pilniák perde a presidência da União Pan-Russa de Escritores e, em uma tentativa de se reabilitar, escreve O Volga desemboca no mar Cáspio (1930), um romance sobre o primeiro Plano Quinquenal, e OK! (1931), uma sátira aos Estados Unidos. Nesta época são publicadas suas Obras reunidas, em oito tomos, mas ao longo dos anos 1930 sua imagem é cada vez mais abalada pela crítica ligada ao realismo socialista. Em 1937 Pilniák é acusado de espionagem a serviço do Japão e “desaparece” na prisão. Fontes recentes datam sua execução pelo regime em 1938.

Características

Características Gerais

ISBN
9788573266856
Número de Páginas
264
Idioma
Português
Editora
Editora 34
Autor
Boris Pilniák
Edição
Gênero
Literatura russa
Acabamento
Capa comum
Ano da Edição
2017
Dimensões
20.83 x 13.97 x 1.78 cm

Produtos Relacionados

Avaliações do produto

Ei, esse produto ainda não foi avaliado!

Conte para todos o que você achou dele.

Cookies
X

Este site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar navegando, você aceita nossa Política de Privacidade.